A gripe ocorre no hemisfério norte habitualmente entre novembro e março. Em Portugal, nos últimos anos, a maior incidência tem-se verificado entre os meses de dezembro e fevereiro. Está, pois, na hora de se preparar para esta doença viral, que afeta as vias respiratórias.

Gripe versus constipação

Importa, desde logo, distinguir a gripe da constipação. Causadas por vírus distintos, as doenças apresentam também sintomas diferentes. Nariz entupido, olhos húmidos, espirros, garganta irritada e dor de cabeça são sinal de constipação. Já a gripe provoca ainda mal-estar e cansaço, febre alta, dores musculares e articulares, e tosse. Para além do mais, os sintomas da constipação surgem de forma gradual, enquanto que os da gripe têm um início súbito.

Apesar de não muito grave para a maioria dos indivíduos, a gripe pode trazer complicações para grupos de risco, como idosos e doentes crónicos. Daí a importância da vacinação anual, também recomendada a profissionais de saúde. E esta não é a única forma de prevenir a gripe causada por um vírus que se transmite tanto através das partículas de saliva expulsas pela tosse e espirros, como também por contacto direto com partes do corpo contaminadas, como é o caso das mãos. Logo é fundamental ter alguns cuidados para evitar a doença e a contaminação de terceiros.

Pequenos gestos que fazem a diferença

Tente proteger-se ao máximo do frio. O vírus da gripe dá-se bem com as baixas temperaturas e estas afetam o sistema imunitário, tornando o combate à doença mais difícil. Evite espaços fechados, com muitas pessoas e pouco arejados, pois são propensos à disseminação do vírus. Lave frequentemente as mãos com água e sabão ou recorra, se tal não for possível, a toalhetes. Troque os lenços de tecido pelos de papel de utilização única e deite-os depois de usados no lixo comum. Em caso de tosse ou espirros, proteja a boca com um lenço de papel ou o antebraço, nunca com as mãos. Um estilo de vida saudável e uma alimentação rica em vitaminas, durante todo o ano, são também uma grande ajuda para manter a gripe à distância.

Quando remediar é preciso

A gripe é, de modo geral, uma doença de curta duração (três a quatro dias), com a recuperação completa a demorar entre uma a duas semanas. Mas, durante esse período, requer medidas para evitar complicações e acelerar a cura. Assim, fique em casa em repouso e evite expor-se ao frio, mas também não se agasalhe demasiado. Vá controlando a temperatura ao longo do dia e coloque a hidratação entre as prioridades, ingerindo muita água e sumos de fruta. Os antibióticos não são eficientes em casos de gripe porque combatem doenças causadas por bactérias, não por vírus.

E o que fazer contra os sintomas da gripe? Panadol Gripus, a solução eficaz que o vai ajudar a combater vários sintomas da gripe com um só medicamento. Febre, dor de cabeça, congestão nasal, muco, dor de corpo e garganta são atenuadas a partir de 15 minutos e até seis horas após a toma. E também a tosse, um dos sintomas mais frequentes da síndrome gripal. Para quê atolar a mesa de cabeceira e passar o dia a polimedicar-se quando pode recorrer apenas a um comprimido? Aja com Panadol Gripus e combata os sintomas da gripe!

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.