As férias começaram. Mal pode esperar por aquelas braçadas, mergulhos e brincadeiras na piscina do hotel ou de casa. Mas, azar dos azares, está com uma crise de herpes labial. Irá transmitir o vírus a outras pessoas que usem a piscina? Pode o cloro retardar a cura? Terá mesmo de esquecer a água e contentar-se com a espreguiçadeira?

Lábios hidratados antes e depois dos mergulhos

Não desespere. Mesmo com uma crise ativa de herpes labial poderá aproveitar a piscina. O cloro e outros químicos usados no tratamento da água são, de modo geral, o suficiente para destruir o vírus. Logo não irá contaminar os demais nem correr o risco de ser infetado. No pior dos cenários, poderá sentir a sua autoestima em baixo devido à natureza inestética das lesões ou ardor nas mesmas quando em contacto com os produtos de limpeza da piscina. Previna-se com o uso de um hidratante na área afetada e repita o procedimento depois dos mergulhos.

Cuidados estivais com o herpes labial

As férias são um período de descontração, mas isso não é desculpa para se esquecer do herpes labial. A exposição solar, o vento e o ar seco são fatores desencadeantes do vírus, logo previna-se com um protetor indicado para o seu fototipo, use chapéu e hidrate os lábios. Tenha ainda atenção ao contágio; não partilhe objetos como talheres, guardanapos ou copos e lave muito bem as mãos depois de tocar nas feridas.

Não esqueça o antiviral

No verão, como noutra altura do ano, é fundamental recorrer a Zovirax Duo, creme antiviral cientificamente comprovado que deverá aplicar assim que surgem os primeiros sintomas: formigueiro, vermelhidão ou papula. Graças à sua fórmula, Zoviraz Duo reduz o tempo de cicatrização e ajuda a prevenir o aparecimento da ferida do herpes labial.

Não deixe que o herpes labial lhe ensombre o verão. Previna-o, combata-o o mais depressa possível. E desfrute ao máximo das suas merecidas férias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.