As queixas de dores são mais frequentes durante o outono e o inverno, sobretudo nas articulações e nos ossos. Tal deve-se ao facto de ocorrer uma maior contratura dos músculos e o arrefecimento das extremidades. Se não se estimula o movimento muscular normal, esta reação pode tornar-se permanente e causar uma dor parecida à que acontece quando fazemos um esforço excessivo.

As articulações ressentem-se do frio através da contração das fibras e das estruturas ósseas, podendo perder-se a mobilidade e a flexibilidade. Esta contração enfraquece a circulação sanguínea, dando origem à diminuição da força e da massa muscular, com efeitos na limitação articular e tornando mesmo difíceis movimentos que obriguem a maior flexibilidade.

Quem mais sofre nestes meses do ano são as pessoas menos ativas, nomeadamente idosos, as que sofram de doenças degenerativas como artrites e artroses e aquelas com fraturas ou recém-operadas.

Eis o que fazer para combater ou evitar o agravamento das dores durante o tempo frio.

  • Não abandone o exercício durante o outono e o inverno. Dedique alguns minutos diários a alongamentos. Saiba que uma espreguiçadela é suficiente para aliviar os músculos depois de um esforço mais intenso.
  • Dê um salto a uma piscina coberta e aquecida algumas vezes por semana. Em alternativa, opte por um banho de imersão.
  • Aplique uma toalha quente ou uma almofada de aquecimento na zona afetada. Deixe atuar entre 20 minutos a uma hora de modo a aliviar temporariamente a dor.
  • Proteja-se do frio, vestindo roupa adequada, pré-aquecendo o carro antes de conduzir e mantendo a casa quente.
  • Estudos demonstraram que indivíduos com carência de vitamina D tendem a ter mais dor durante o inverno. Encontra este nutriente nas carnes, peixes e frutos do mar, entre os quais salmão, sardinha e mariscos, ovo, leite, fígado, queijos e cogumelos, bem como em suplementos.