O herpes labial pode surgir quando menos se espera. E os festivais de verão não fogem à regra. A exposição ao sol, ao ar seco e ao vento e a partilha de utensílios como copos e talheres podem desencadear uma crise e estragar estes dias ao som das suas bandas favoritas.

Medicamentos na mochila

Como em qualquer outra altura do ano, bastam alguns gestos para prevenir ou combater o herpes labial. Comece desde logo por levar a medicação habitual na mochila, ou seja, uma pomada anti-viral para aplicar mal surjam os primeiros sintomas, um creme hidratar, fortalecer e proteger os lábios dos fatores desencadeantes e adesivos para cobrir as feridas e impedir a contaminação.

O sol é um grande amigo dos festivaleiros, mas todo o cuidado é pouco. Use protetor adequada ao seu tipo de pele e fototipo e não se esqueça do chapéu. Evite ainda a exposição nas horas mais perigosas. O ar seco e o vento podem também tornar os lábios mais vulneráveis, proteja-os com um creme ou batôm.

Copos, talheres e higiene

A partilha faz parte do ADN que qualquer fã de festivais que se preze. Mas este gesto de amizade é um fator de risco do herpes labial. Se sofre desta condição, não empreste copos, talheres e outros utensílios. E deixe os beijos para depois se estiver numa crise.

Festivais são muitas vezes sinónimo de campismo. E nem sempre a higiene é a maior preocupação quando se desfruta de dias de animação. Não caia nessa asneira. Mantenha os seus hábitos de higiene habituais, lave as mãos com frequência e evite tocar nas zonas contaminadas para não disseminar a infeção.