Todos já sentimos dor no pescoço e dificuldade em mexer a cabeça, por outras palavras, sofremos de torcicolo.

Há que ter em conta que o pescoço é uma estrutura complexa de vértebras, nervos e músculos, que protegem o esófago e a laringe. Sendo curvado e suportando a cabeça – que pode chegar a pesar 5 quilos – torna-se muito vulnerável a tensões, dores e rigidez.

É por isso importante proteger o pescoço, evitando sobretudo posturas incorretas: as principais culpadas do incomodativo, doloroso e muitas vezes recorrente torcicolo. Outras medidas podem também ser tomadas para prevenção e combate desta condição.

  • Coloque compressas mornas sobre o local, durante 15 minutos, de preferência todas as noites e duas ou três vezes ao dia. Pode ainda aplicar água quente durante o duche. O calor relaxa a musculatura, alivia a contratura, diminuindo assim a dor.
  • Faça uma massagem leve sobre o músculo no sentido do ombro para a orelha.
  • Evite forçar o pescoço para a posição contrária à do torcicolo.
  • Não carregue pesos durante a crise e preste atenção à postura.
  • Em fases agudas do torcicolo, recomenda-se o uso de colarinho cervical, de modo a evitar a atrofia e consequente enfraquecimento muscular.
  • Mantenha a curvatura natural da coluna durante o sono. Escolha uma almofada nem muito alta nem muito baixa. Estão disponíveis no mercado modelos indicados para a proteção cervical.
  • Use um creme anti-inflamatório duas vezes ao dia (de manhã e à noite). De aplicação simples e rápida, este atua diretamente sobre a dor e alivia-a durante 12 horas.
  • Quando a dor começar a diminuir, realize alguns exercícios ligeiros. Tente juntar a orelha ao ombro; faça rotações para ambos os lados, parando ao centro; e por fim flexione o pescoço para a frente, tentando aguentar a posição durante uns segundos.
  • O torcicolo melhora, de modo geral, passadas 24 horas. Se a dor persistir por mais de três dias, consulte o seu médico assistente ou um ortopedista.