Sabia que uma sensação dolorosa pode surgir apenas 12 a 24 horas após a prática do exercício físico? Falamos da chamada dor muscular retardada, reação inflamatória a pequenas lesões ao nível dos músculos e tendões.

Esta dor costuma ser forte e localizada, fazendo-se acompanhar por dificuldade em movimentar a zona atingida.

Mas não vale a pena desesperar. Eis alguns hábitos a seguir para manter longe a dor muscular retardada.

1.Faça um bom aquecimento
É fundamental mover previamente os músculos e articulações a exercitar durante a atividade desportiva. Cinco minutos de exercícios simples são suficientes para preparar o corpo.

2. Vá devagar
Pense no exercício como algo progressivo. Não comece a prática desenfreadamente. Só conseguirá assim sobrecarregar os músculos. Mantenha a rotina, tanto ao nível do tempo como dos próprios exercícios durante algum tempo e aumente, pouco a pouco, a intensidade.

3. Não esqueça os alongamentos
Se o seu treino tem várias fases, não se esqueça de alongar os músculos trabalhados, de forma suave, no final de cada uma delas. Repita este gesto ao completar a prática. Estará assim a evitar as incómodas dores musculares.

4. Alimente-se e beba água
Uma dieta equilibrada é vital para uma atividade desportiva saudável. Dê prioridade a alimentos ricos em ómega 3 (como os peixes azuis); e em vitaminas C e E (como os citrinos e os cereais integrais). Estes nutrientes ajudam à recuperação dos tecidos e a combater a inflamação. Não se esqueça de se hidratar durante e depois do exercício, já que a água perdida em forma de transpiração é um dos fatores da debilidade muscular.

5. Estimule a circulação sanguínea
Tome um duche frio após a prática e alterne entre água fria e quente. Estará a favorecer a circulação sanguínea e a recuperação dos tecidos mesmo antes de surgir a possível dor. Pode ainda tomar um vasoprotetor em forma de solução oral para complementar a estimulação cardiovascular.

6. Mexa-se
Continue a praticar exercício, mesmo que sinta dor. Faça-o com menor intensidade para não forçar os músculos, mas não pare. Este é um passo importante para a recuperação.