As reações alérgicas afetam a maioria dos indivíduos, mas nem todos sabem como preveni-las ou combatê-las. Na verdade, muitos são os erros quando chegam as épocas de maior risco. Eis os cinco mais comuns que deve evitar a todo o custo.

1. Alergia vs constipação
A semelhança entre os sintomas leva a que constipação e alergia se confundam. Espirros, nariz entupido e tosse são alguns deles. Caso estes sintomas sejam mais persistentes na primavera, fase de maior incidência do pólen, no outono na presença de ácaros ou quando contacta com animais, não espere para consultar um alergologista.

2. Medicação incorreta
Se não tem a certeza de que se trata de alergia ou constipação, não corra a auto-medicar-se. As alergias devem ser tratadas com anti-inflamatórios e anti-histamínicos para combater a inflamação. Deixe de lado medicamentos para a febre, analgésicos e paracetamol, indicados para as constipações. Não tome este ou aquele medicamento só porque lhe foi recomendado por um amigo. O mais certo é não surtir efeito, podendo mesmo agravar a alergia.

3. Os efeitos dos medicamentos
Os medicamentos contra as alergias podem ter efeitos sedativos. Se os sentir, não arrisque a sua vida na estrada ou em determinados trabalhos, embora, hoje em dia, já existam no mercado medicamentos para os sintomas das alergias que não provocam sonolência. Não abuse das gotas para o nariz. Os vasoconstritores devem ser usados apenas durante o máximo de três dias. Passado esse limite, podem ser prejudicar a mucosa nasal e provocar mesmo rinite química.

4. Erros domésticos
Arejar constantemente a casa nas épocas de alergias é de todo desaconselhado. Lembre-se que deixar as janelas abertas vai fazer com que o pólen entre. Faça-o apenas à hora de almoço ou durante a noite. Não faça a cama mal acorda, deixe-a aberta pelo menos duas horas ou de preferência até ao final do dia.

5. Ficar em casa
Fechar-se entre quatro paredes não vai ajudar a combater a alergia, muito pelo contrário. A prática de exercício ao ar livre ajuda a travar a progressão da doença. E desengane-se se pensa que deve fugir do campo. A cidade é também fonte de alergia, uma vez que a poluição altera a configuração do pólen tornando-o mais agressivo. Tenha apenas atenção aos tipos de pólen. Margaridas ou rosas não provocam alergias; o risco é maior nas oliveiras, fenos e ervas dos muros.